Modelo de Recibo

Share Button

O que é um modelo de recibo e como preencher

Apesar de a tecnologia facilitar e muito a vida dos comerciantes, muitas empresas ainda utilizam o velho e bom recibo de papelaria (modelo de recibo impresso) e o melhor de tudo é que existem diversos modelos de recibos que já vem prontos, o que facilita e muito a vida de todos e no artigo abaixo serão descritos os campos que são compostos estes documentos, que ainda resistem ao tempo, mesmo com tanta tecnologia ao redor. Uma das coisas que mais são usadas no comércio em geral para o controle do próprio comerciante, que muitas das vezes trabalha de maneira informal é o recibo, que tem como principal objetivo fazer o controle do dinheiro que é pago pelas compras e nas prestações de serviço e por outro lado é um documento que vai ajudar os consumidores, que podem se proteger de uma cobrança indevida de um comerciante.

Conheça um Modelo de Recibo

Existem diversos modelos de recibos para todos os tipos de comércio, sendo que as diferenças entre um tipo de recibo e outro são pequenas, ou seja, a base de todos eles é a mesma e uma das grandes vantagens deste tipo de documento é que é de fácil preenchimento, exige poucos dados e que no máximo em três minutos, o consumidor terá este documento em mãos

Abaixo a descrição de cada campo que compõe o recibo (Modelo de Recibo):

  • Número de recibo: este campo geralmente não é preenchido, pois muitas das vezes se faz o controle por meio de nome, pois muitas das vezes não se trabalha com tantos recibos, mas no caso de lojas que emitem muitos recibos por dia, é de suma importância que se use a numeração, para melhor controle.
  • Valor: este campo se descreve o valor que o consumidor deve pagar pelo produto ou prestação de serviço e em muitos modelos de recibos, este valor é escrito tanto em forma de número quanto por extenso.
  • Recebi (emos) : neste campo se escreve  nome da pessoa ou da empresa que está pagando pelo produto ou prestação de serviço.
  • A quantia de: É neste lugar que se escreve o valor do dinheiro que se vai receber por extenso
  • Data: no campo data, escrevemos  a cidade, o dia, o mês e o ano do pagamento e este dado deve ser escrito somente no dia que for fazer o pagamento, pois muitas das vezes se adianta todos os demais dados, mas este documento só deve ser preenchido por completo no dia do recebimento do pagamento.
  • Assinatura: neste campo, quem está pagando é que deve assinar, pois não vai adiantar nada preencher os demais dados se no recibo não tiver a assinatura de quem vai pagar.
  • Nome: o nome de quem pagou deve estar por extenso, para melhor controle do dono da loja.
  • CPF/RG: Neste campo se pode escolher se deve escrever o RG ou CPF de quem está pagando.
  • Endereço: No campo, se coloca o endereço de que faz o pagamento e se for o caso, se pode colocar o CEP também.

Muitas das vezes, há estabelecimentos que trabalham com pagamentos em muitas vezes, no caso de prestadores de serviços, como oficinas mecânicas, dentistas, entre tantos outros prestadores de serviço que muitas das vezes não trabalham com nota fiscal, portanto devem trabalhar com recibos e nestes tipos de documentos devem ter diversas linhas para dar baixa em todos os pagamentos, sendo que a grande vantagem de se fazer assim está no fato de se usar somente duas folhas, sendo que uma fica para o prestador de serviço e a outra fica para o consumidor, que vai receber a segunda vi depois de terminar todo o pagamento, sendo que na hora de pagar, vai assinar as duas vias e assim se comprova que fez o pagamento. Apesar de a tecnologia avançar e muito no impresso de diversos tipos de documentos que podem ser usados pelo comércio em geral, o velho e bom recibo de papelaria ainda sobrevive e é muito usado ainda em pequenos comércios, onde a informalidade ainda é grande, mas este tipo de documento também poe ser usado por grandes empresas, para maior controle das vendas e do dinheiro vivo recebido, ou seja, este tipo de documento ainda vai resistir por muitos e muitos anos no comércio, pois apesar de não ter valor fiscal, é uma garantia tanto para a loja quanto para o consumidor de que o produto ou a prestação de serviço foi paga.

Categorizados em: